Conecte-se conosco

Dicas de Venda

Coronavírus: como usar o e-commerce para proteger seu negócio da pandemia?

Independente do método adotado, quarentena ou distanciamento social, vai haver impacto no seu negócio. Esse é um medo real para muitos empresários. Então, como usar o e-commerce para proteger seu negócio da pandemia?

Sabemos que as pessoas estão sendo orientadas a ficar ao máximo em casa, a evitar aglomerações em shoppings e lojas físicas. O objetivo é evitar que o período de infecção seja maior e, consequentemente que as empresas sofram por mais tempo que o previsto.

De acordo com dados da Nielsen Retail, as cidades com mais casos descobertos de coronavírus como Seattle e Nova Iorque, apenas citando duas, estão sofrendo de 25 a 50% de queda no número de clientes em lojas físicas. Se for decidido pela quarentena, como na Itália, será uma queda de praticamente 100% no número de compradores em lojas físicas.

Como não podem sair, as pessoas compram nas lojas online e, por isso o e-commerce já tem um acréscimo de 25% nestas cidades, segundo a Nielsen. Ainda tem dúvidas de que o e-commerce é a solução para proteger sua empresa durante a pandemia?

Repense e refaça as vitrines

Lembre-se que as pessoas procuram meios de ocupar seu tempo enquanto estão em casa. Por isso, atualize suas vitrines bem como a priorização de busca para refletir os itens que terão mais saídas durante esse período.

Como alguns fornecedores terão dificuldades para cumprir suas promessas, em especial aquelas que dependem de rotas internacionais, é hora de seu e-commerce repensar o leque de opções e pensar em outras possibilidades seguras para os próximos meses, principalmente em fábricas dentro do país.

Repense sua logística

Revise o plano de trabalho de suas transportadoras. Veja quais estão planejando continuar trabalhando e quais terão seus contingentes diminuídos durante a pandemia. Em muitos casos é bom pensar em contratar serviços de entrega rápida, como motoboys.

Na China, empresas utilizaram os próprios funcionários para fazer entregas. Talvez isso possa ser uma possibilidade no Brasil. Mas lembre-se de priorizar a segurança dos seus funcionários!

Atualize sua comunicação

Uma verdade: os clientes vão dar preferência para as lojas online que deixarem bem claro as condições de compra, principalmente no que se refere à entrega durante o período da pandemia.

Crie banners e seja específico sobre como sua empresa está fornecendo neste período. Se ainda não tem, instale um aplicativo de chat em seu site. As pessoas querem saber se realmente tem alguém por traz do site.

Calcule o stress financeiro

Sendo bem realistas, existem três possíveis cenários possíveis para o futuro: uma retomada rápida pós-pandemia, uma desaceleração gradual global ou uma recessão mundial. O distanciamento social é só o primeiro impacto, a pandemia vai mudar o mundo para sempre.

Pensando nisso, sente com seu time financeiro e faça análises de cenários para o fluxo de caixa. Claro que cada setor deve ser impactado de uma maneira. Por exemplo, as farmácias sofrerão menos impacto que as empresas de turismo.

Não temos como prever quantos meses o coronavírus continuará circulando, muito menos se a economia mundial irá entrar em recessão ou não. A melhor forma de prever o futuro é monitorar constantemente o cenário econômico mundial e já ter um planejamento para o que vier, seja uma desaceleração ou até para um cenário recessivo.

Vendas por aplicativos de Chat

Entrando na fase de pensar no futuro, uma ótima opção para seu e-commerce é o Conversational Commerce. Já ouviu esse termo? Ele se refere a vendas por aplicativos de Chat, em especial WebChat e WhatsApp. E como o WhatsApp é o aplicativo mais utilizado pelos brasileiros, lembre-se que ele está substituindo o WebChat progressivamente.

As ferramentas de Conversational Commerce permitem o atendimento de forma 100% segura. E as plataformas permitem que os gestores monitorem o sistema, mesmo que seus colaboradores trabalhem a distância. Algo fundamental nesta época de quarentena.

Apenas um cuidado: não deixe que seus vendedores utilizem seus celulares pessoais. Utilizar celulares com diversos números de WhatsApp pode causar enormes problemas. O ideal é contratar uma plataforma profissional que possa ajudar sua empresa a ter as ferramentas para monitorar os atendimentos e as vendas.

Transforme suas lojas físicas

Sua loja física poderá ser uma opção de ponto de entrega de mercadoria. Mas como o cenário de contágio é real, irá precisar adaptar a forma de pagamento. O uso das maquininhas de cartão é uma forma de contato entre clientes e vendedores.

O ideal é utilizar gateways de pagamento na loja online e até nas vendas realizadas por WhatsApp. Sim, isso é possível. As plataformas de vendas por Chat possuem integração com gateways de pagamento permitindo que o cliente que compre por WhatsApp faça o pagamento.

Assim, o cliente irá até sua loja apenas para retirar a compra, onde ela já estará separada, embalada e paga, evitando contatos físicos desnecessários.

Como vimos, a pandemia de coronavírus está afetando os negócios, de uma ou outra maneira. A solução para sua empresa é planejar o futuro e investir nos meios digitais.

Conte com a plataforma de e-commerce egondola. Somos a solução para sua empresa no Brasil e Paraguai.

Entre em contato com nossos consultores agora mesmo.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EGONDOLA NEWSLETTER

Cadastre-se para receber conteúdos sobre e-commerce, marketing e tecnologia.

Facebook Egondola

Tags

Post's mais acessados

Qual a importância das vendas online para seu e-commerce?

Lojas Online

Vantagens de ter uma loja online agora

Lojas Online

Como seu e-commerce pode se reinventar em épocas de coronavírus

Dicas de Venda

Dicas para quem está abrindo um e-commerce em tempos de coronavírus

Lojas Online

Abra a sua loja online.
Não se preocupe, nós iremos te ajudar.

Comece agora